sábado, julho 04, 2009

Região do Algarve

O candidato do PSD à Câmara de Faro Macário Correia defendeu na quinta-feira o processo de regionalização e disse que se for eleito vai lutar para que a capital do Algarve seja uma das capitais das cinco regiões, a par de Évora, Porto ou Coimbra.

"... Num comício em que se fez acompanhar pelo presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, Macário disse que quer colocar o Algarve e Faro como referências nacional e internacional, tal como o seu colega madeirense, que "há 30 anos pegou numa região com muitas dificuldades e conseguiu fazer dela uma referência não só em Portugal, como da Europa".

"...O Algarve é o quarto distrito na geração de receita e entrega de receita ao Estado - e não foi feita nenhuma grande obra pública aqui", lamentou o candidato, frisando que o Hospital Central do Algarve, a requalificação da Estrada Nacional 125 ou o Programa Pólis da Ria Formosa "ainda não começaram a ser feitos".

"... Macário quer que Faro "seja a voz da região", reconheceu que "há muito a fazer" e pediu aos cidadãos de Faro para votarem em quem consideram "ser mais capaz".

2 Opiniões

At sábado jul 04, 11:13:00 da manhã, Blogger Afonso Miguel said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At sábado jul 04, 11:22:00 da manhã, Blogger Afonso Miguel said...

A teimosia deste tipo de políticos é enorme. Macário Correia que se preocupe com o Algarve, e com Faro, e que deixe o resto do país decidir sozinho. Lá por ele ser um neocentralista, e querer concentrar tudo em 5 regiões, mesmo quando todos os argumentos dizem que isso seria um disparate, e ainda por cima criar 5 novos Terreiros do Paço, 5 novas capitais à volta das quais continuariam os jogos de poder e corrupção aos quais temos vindo a assistir ao longo de décadas; não quer dizer que o resto do país caia neste tipo de conversa de circunstância e de república das bananas. Dêem voz a todos, e verão que o mapa está errado. Só a partir do momento em que as bases da regionalização estiverem bem definidas esta poderá avançar, e aí se iniciará, concerteza, uma campanha vitoriosa que culminará com a instituição em concreto das regiões em Portugal Continental. Até lá, continuaremos a ouvir disparates atrás de disparates, da boca de oportunistas, que de regionalistas pouco têm. E esse tipo de lobbys que quer lucrar com a regionalização é localizado: Porto, Coimbra e, agora ao que parece, Faro. Não são as pessoas dessas cidades, antes pelo contrário, mas é um conjunto de políticos e empresários, a chamada "massa crítica" (ou massa corrupta), que, com conversa de bananeiro lá vão enganando o português, que tão desiludido está com a política.

Que regionalismo é este? O que é que o país ganha com isso? Vamos fazer uma regionalização para contentar 5 cidades? E o resto do país? Há que parar para pensar um pouco... Depois vêm queixar-se que Portugal não aprova a regionalização! Pudera, com afirmações destas!!!

 

Enviar um comentário

<< Home