domingo, janeiro 30, 2011

E assim vai este país !


foto, Todavía Asociación de Frontera

.
.

Etiquetas: ,

4 Opiniões

At domingo jan 30, 09:31:00 da tarde, Blogger João Marques Ribeiro said...

Elucidativo, no mínimo...

A ferrovia em Portugal tem sido tratada de uma maneira que só me merece o mais vivo repúdio.

Desde o facto de nada ser estudado, de percursos e horários serem efectuados a olhómetro, de o interior e a via estreita serem encarados como um fardo despesista, até não haver a mínima noção do que é serviço público e a prioridade ser "cidades, cidades, cidades"... A CP merece uma volta de 180º

 
At domingo jan 30, 09:56:00 da tarde, Blogger Ricardo Fonseca said...

A CP merece que seja criada uma empresa regional a norte, outra ao centro e outra ao sul para que a gestão dos caminhos de ferro em Portugal seja feita em função da população!

 
At domingo jan 30, 10:28:00 da tarde, Blogger João Marques Ribeiro said...

Caro Ricardo Fonseca:

A gestão da ferrovia portuguesa já foi bem mais descentralizada do que é agora.

As linhas férreas eram construídas e exploradas por companhias fundadas e geridas pelas forças vivas das regiões servidas por essas vias.

Por exemplo, na Beira Litoral, a Companhia do Caminho de Ferro do Vale do Vouga, que geria a linha do Vouga (Espinho-Sernada-Viseu) e o Ramal de Aveiro (Aveiro-Sernada), ou em Entre-Douro e Minho, a Companhia do Caminho de Ferro do Porto à Póvoa e Famalicão, a Companhia do Caminho de Ferro de Guimarães, e, a nível nacional, o caso mais importante que era a Companhia dos Caminhos de Ferro da Beira Alta (Figueira da Foz-Vilar Formoso).

Tudo isto foi unido, sob uma gestão centralizada, aquando da criação da CP (durante o Estado Novo), sob o pretexto de uma melhor gestão e melhor serviço...

O que é certo é que, de lá até cá, pouca ferrovia foi construída, e, pelo contrário, a existente foi autenticamente pilhada.

Penso que a solução era, aquando da Regionalização, entregar a gestão dos serviços Regionais às Juntas Regionais, sob a tutela de uma Secretaria Regional de Transportes, que trataria também da gestão das estradas, poupando recursos, reduzindo custos e ganhando eficiência e proximidade às populações.

Cumprimentos,

 
At segunda jan 31, 12:53:00 da manhã, Blogger Gaiato alentejano said...

Falando em transportes ferroviários, há uma notícia que vou postar no blogue que vai no mesmo sentido...

 

Enviar um comentário

<< Home