sábado, junho 23, 2012

Túnel do Marão: Obra conta com atraso global de 20 meses

A construção da Autoestrada do Marão, que inclui um túnel rodoviário de 5.6 quilómetros e vai ligar Vila Real a Amarante, está parada há um ano e conta já um atraso global de 20 meses.

A 27 de junho de 2011 e pela terceira vez desde o início da empreitada no verão de 2009, as obras nesta autoestrada foram suspensas. Primeiro por causa de duas providências cautelares e depois alegadamente devido a falta de financiamento, o facto é que o Túnel do Marão conta já com 20 meses de atraso.

A primeira previsão para a conclusão da obra apontava para o início de 2012.
Em fevereiro de 2011, aquando de uma visita do então primeiro-ministro, José Sócrates, à obra, o presidente do Conselho de Administração da Autoestrada do Marão, Francisco Silva, previa fazer a ligação entre as duas frentes dentro de um ano, concluindo assim a parte de escavação.

Na altura, este responsável referiu ainda que o prazo de conclusão da obra apontava para novembro de 2012.

Esta autoestrada, que inclui o maior túnel rodoviário da Península Ibérica, tinha um custo inicial estimado de 350 milhões de euros, em pico de obra chegou a dar emprego a 1.400 trabalhadores e a envolver cerca de 90 pequenas empresas.
Ao longo deste ano, a concessionária Autoestrada do Marão nunca se pronunciou publicamente sobre a suspensão dos trabalhos, que tinha um prazo inicial de 90 dias, depois foi prolongado por mais 60 dias.

Por sua vez, o Governo, através do secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro, tem reafirmado o empenho em encontrar soluções para a obra.

Por diversas vezes, autarcas e empresários mostram-se preocupados e reivindicaram o reinício dos trabalhos.

Uma das vozes mais interventivas tem sido a do dirigente do Sindicato da Construção de Portugal, Albano Ribeiro, que, no início deste mês, chegou a ir até à porta do Ministério da Economia, em Lisboa, para reclamar o recomeço da empreitada.

«Já há trabalhadores e famílias que estão a recorrer ao banco alimentar ou que não têm dinheiro para comer», sublinhou na altura o responsável.

Albano Ribeiro considerou que esta suspensão está ainda a contribuir para o agravar da situação complicada que o setor da construção atravessa neste momento.

A Autoestrada do Marão vai juntar-se à Autoestrada Transmontana, entre Vila Real e Bragança, que permitirá reduzir a sinistralidade em 23 por cento.
.
@Diário Trás os Montes
.

Etiquetas: