quinta-feira, outubro 11, 2012

A origem da crise

Na sua análise do que está a acontecer...

...não se esqueça da origem da crise. E qual é ela?

Bem, ponhamos a coisa como "eles" gostam de pôr: consumimos mais do que produzimos. Ora, para consumir mais do que se produz é preciso pedir dinheiro emprestado. Daí a dívida. Pois, em boa economia, consumir mais do que produzir, a nível nacional, diz-se: poupar menos do que investir.

Não há nada a fazer, é isso mesmo. Porquê?

Porque os bancos não emprestam, na esmagadora parte, para consumir, mas para investir, pois precisam de colateral, isto é, de bens ou de rendimentos que garantam os empréstimos.

Dê-se as voltas que se derem, um défice na conta corrente da Nação significa isso e outra coisa não: a taxa de poupança é inferior à taxa de investimento. É por isso que entra dinheiro no país. Então "poupámos" de menos? E investimos ou "gastámos" demais? Sim. E porquê?

Pois, só há uma razão: o euro ou, melhor, a política monetária da zona euro, que foi definida, não consoante as necessidades do país, mas consoante as necessidades das economias mais importantes da moeda única. Como?

Assim: com taxas de juro baixas relativas ao "equilíbrio" nacional, as pessoas não tiveram incentivos para poupar o suficiente, para pôr o dinheiro no banco; e com as mesmas taxas de juro baixas, as pessoas tiveram todos os incentivos para investir.

E o Estado?
Bem o Estado, os governos, pode ter tido culpas que as pessoas não tiveram, mas essas culpas não chegam para virar esta história ao contrário. Em suma, o socialismo de alguns governos poderá ter ajudado ao desastre, mas não o explica, e o povo apenas reagiu, como os mercados mandam, a taxas de juro demasiadamente baixas (acrescente-se, que há bibliografia que "prova" a existência dessas taxas de juro baixas).

(…)

Etiquetas:

1 Opiniões

At quinta out 11, 11:28:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

"e com as mesmas taxas de juro baixas, as pessoas tiveram todos os incentivos para investir"

Pode-se acrescentar que a taxa de juro baixa tambem incentivou o consumo atraves de credito. E convém dizer que o incentivo ao investimento não é mau. No nosso caso foi porque foi mal direcionado. Foram obras publicas e pouco mais.

 

Enviar um comentário

<< Home